Como transformar Clientes em fãs: a era da experiência!

Fã e cliente – A primeira diferença é que clientes são racionais, enquanto fãs agem, muitas vezes, movidos pela emoção. “Para quem é fã de uma marca, o preço não é o fator mais relevante para definir uma compra.

Fãs de uma empresa compram por causa do sentimento e do laço afetivo, da identificação que têm com uma marca.

Por isso, é mais fácil convencer um fã a comprar do que um cliente – pois este depende de fatores racionais para decidir-se.

Outra diferença importante é o nível de interação com a marca. 

Cliente não reclama quando há algo errado. Ele simplesmente deixa de comprar. Por isso, ao angariar fãs, as empresas ganham a chance de ter pessoas fazendo críticas construtivas à sua marca, sem abandoná-la na primeira vez em que houver algo errado.

Assim, ganha-se tempo para corrigir o erro, melhorar os produtos e serviços e conquistar mais clientes, proporcionando ao fã a oportunidade de continuar recomendando sua marca – algo que clientes nem sempre fazem.

Para o especialista, há ainda uma terceira diferença: o tíquete médio. Um fã gasta mais que um simples cliente. Eles são a minoria, mas têm alto poder de consumo. São 20% dos clientes que correspondem a 80% do faturamento da empresa.

Por isso, é fundamental tratá-los bem e mantê-los junto à empresa, para que ela continue crescendo de maneira saudável. 

Marcelo Cristiano Gonçalves

Escola de Atendimento e Vendas

Seu time não bate metas? A margem de lucro está baixa? A concorrência está roubando seus clientes?

Se seu negócio está passando por isso, você precisa participar do meu treinamento.

Nele vou ensinar:
▪ Como transformar clientes em fãs

▪ Aumento do ticket-médio

▪ Comprometimento faz parte do negócio

Aprenda a ganhar a atenção e preferência do cliente e se destacar no mercado em meio a variedade de ofertas de serviços e a guerra de preços e levar a performance da sua gestão à excelência!

Quer mais informações?